Dicas culturais

Vem para o FIINSA e vai ficar mais tempo em Manaus? Aproveita!

O FIINSA preparou uma série de dicas para você aproveitar um pouco mais Manaus, capital amazônica, e arredores.

Poranduba

A Poranduba é uma pequena agência de viagens, criada dentro de uma comunidade ribeirinha do Amazonas.

Atua como uma ponte entre comunidades fascinantes do Amazonas e visitantes que queiram conhecer um pouco do universo amazônico.

E oferece experiências criadas e conduzidas por moradores, nas quais é possível conhecer a natureza da região e a cultura ribeirinha.

E oferece 10% de desconto aos participantes do 2º FIINSA em algumas opções [código FIINSA2022].

92 8639-5016

Encontro das Águas

No encontro entre as águas do Rio Negro e do Rio Solimões, as águas escuras do primeiro e as águas barrentas do segundo não se fundem, proporcionando um espetáculo de contraste de cores. 

Antes de se fundirem e tornarem-se um só rio, o Amazonas, o Negro e o Solimões ficam lado a lado sem se misturar devido à composição química, temperatura e velocidade de cada um. 

A Iguana Turismo, empresa com mais de 25 anos de experiência na capital amazônica, oferece passeio até lá e a outros destinos, com passeios e pacotes que variam de 1 a 10 dias. E oferece 10% de desconto aos participantes do 2º FIINSA [código FIINSA2022].

92 9452-4952

Sítio Tour 2.0 no Sítio PANC

Caminhada pelo Sítio PANC passando pelas áreas produtivas, onde o Professor Valdely Kinupp, referência nacional em PANCs (Plantas Alimentícias não Convencionais), fará uma apresentação completa e explicativa da flora do sítio. 

Será possível também ter o contato com os animais do sítio – Coelhos, porquinhos da índia, Patos e cabras – aprendendo quais são suas funções para ajudar na produção de alimentos do sítio. 

Ao longo do Sítio tour haverá degustação das delícias produzidas, aprendendo sobre seu cultivo e produção. E ao final um almoço com tudo que é produzido no sítio. Evento único no dia 03/12.

MUSA

Mesmo sem sair de Manaus é possível ter contato com a floresta

O MUSA (Museu da Amazônia) ocupa 100 hectares da Reserva Florestal Adolpho Ducke, do INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia), uma área nativa que vem sendo estudada há mais de 60 anos. 

Exposições, viveiros, jardim sensorial, lago de vitórias-régias, aquários e trilhas na floresta proporcionam ao visitante um contato muito próximo com a floresta.

O grande destaque fica com a torre de aço de 42 metros, erguida para admirar e celebrar a floresta. São 242 degraus até o topo, que devem ser subidos devagar para admirar diferentes tons de verde da vegetação em diversos estágios, pássaros ao longo de três plataformas. 

Bahserikowi – Centro de Medicina Indígena

O Bahserikowi – Centro de Medicina Indígena é um projeto para fortalecer a identidade étnica, cultural e a organização social dos povos originários, além de ser uma fonte de renda para as famílias e comunidades. No local são realizados tratamentos de saúde e benzimentos, ministrados por pajés. 

Está localizado em uma rua pacata e estreita de pedras no centro histórico de Manaus, a alguns passos do Marco Zero da cidade – onde ficava um antigo cemitério indígena

É idealizado e coordenado pelo doutor em Antropologia pela Universidade Federal do Amazonas, João Paulo Barreto, indígena da etnia Tukano.

Biatüwi – Casa de Comida Indígena

No Biatüwi, primeira casa de comida indígena do Brasil, a comida é feita por indígenas de acordo com a tradição: ela deve nutrir tanto o corpo quanto a alma.

Oferece uma experiência gastronômica baseada nas culturas das etnias Sateré-mawé e Tukano.Todos os membros da equipe são indígenas. 

Está localizado na mesma casa onde fica o  Bahserikowi – Centro de Medicina Indígena, no centro de Manaus.

Galeria Amazônica

Localizada no centro histórico de Manaus, próxima ao Teatro Amazonas, a Galeria Amazônica é um empreendimento da Associação Comunidade Waimiri-Atroari e do ISA (Instituto Socioambiental). 

É um espaço de exposições e comercialização de artesanato regional com a bandeira do comércio justo, controle de qualidade e origem dos produtos. Comercializa peças de pelo menos 15 etnias, dentre as quais Tikuna, Tukano, Parakanã, Waimiri Atroari, Yanomami, Baniwa e Saterê Mawé, e de cerca de 10 associações e projetos socioambientais.

Teatro Amazonas

Localizado no centro de Manaus, o Teatro Amazonas foi construído entre 1884 e 1896, e é um dos marcos do período de crescimento econômico e urbano da região Norte do Brasil, desenvolvimento que ocorreu pelo auge do comércio de borracha. O local foi construído com materiais vindos da Europa para receber espetáculos de ópera na capital amazonense.

O Teatro Amazonas é aberto para visitação. Um museu reúne peças históricas do espaço, um salão nobre e o famoso salão de espetáculos, que já foi palco para apresentações de diversos artistas nacionais e internacionais.

Baixe o ebook do 2º FIINSA